terça-feira, 29 de março de 2011

Um outro dia




Nada como passar um dia estudando e lendo para espantar a tristeza !!!
Foi bom ter tido um dia bem proveitoso de estudos e ter terminado de ler mais um livro!!

Obrigado Senhor!!! Foi uma dádiva!!

domingo, 27 de março de 2011

Hoje



Hoje, eu estou triste. Triste com tudo a minha volta, triste com cada prato de comida que vai para o lixo, porque meus filhos são enjoados para comer. Triste porque como muitos brasileiros, no fim dos mês sempre tenho contas atrasadas. triste com algumas escolhas que eu fiz e que hoje eu me arrependo, mas não há jeito de voltar atrás, porque o tempo não volta. Triste por ter que arcar com as escolhas alheias, nas quais não escolhi e fui enredada e agora não tenho como correr. Triste porque só vou ver meu melhor amigo nas férias. Triste, triste, triste.... hoje eu estou triste!

quinta-feira, 24 de março de 2011

O verdadeiro Temor de Deus

Li este belíssimo texto no Ofício da Leituras de hoje (Liturgia da Horas), e gostaria de compartilhar aqui.
É um texto de fácil leitura e tão simples que se torna profundo.
Penso que é um bom texto para nos ajudar nessa caminhada quaresmal.
A todos uma boa leitura!

Um BOM DIA a todos os passantes!






Segunda leitura


Dos Tratados sobre os Salmos, de Santo Hilário, bispo
(Ps 127,1-3:CSEL 24,628-630)
(Séc.IV)

O verdadeiro temor do Senhor

Feliz és tu se temes o Senhor e trilhas seus caminhos (Sl 127,1). Todas as vezes que na
Escritura se fala do temor do Senhor, nunca se fala isoladamente, como se ele bastasse para a
perfeição da nossa fé; mas vem sempre acompanhado de muitas outras virtudes que nos ajudam
a compreender sua natureza e perfeição. Assim aprendemos desta palavra que disse Salomão no
livro dos Provérbios: Se suplicares a inteligência e pedires em voz alta a prudência; se andares
à sua procura como ao dinheiro, e te lançares no seu encalço como a um tesouro,
então compreenderás o temor do Senhor (Pr 2,3-5).

Vemos assim quantos degraus é necessário subir para chegar ao temor do Senhor.
Em primeiro lugar, devemos suplicar a inteligência, pedir a prudência, procurá-la como ao
dinheiro e nos lançarmos ao seu encalço como a um tesouro.
Então chegaremos a compreender o temor do Senhor.

Porque o temor, na opinião comum dos homens, tem outro sentido. É a perturbação que
experimenta a fraqueza humana quando receia sofrer o que não quer que lhe aconteça. Este
gênero de temor manifesta-se em nós pelo remorso do pecado, pela autoridade do mais
poderoso ou a violência do mais forte, por alguma doença,
pelo encontro com um animal feroz e pela ameaça de qualquer mal.

Esse temor, por conseguinte, não precisa ser ensinado, porque deriva espontaneamente de nossa
fraqueza natural. Não aprendemos o que se deve temer,
mas são as próprias coisas temíveis que nos incutem o terror.

Pelo contrário, sobre o temor de Deus, assim está escrito: Meus filhos, vinde agora e escutai-
me: vou ensinar-vos o temor do Senhor Deus (Sl 33,12). Portanto, se o temor do Senhor é
ensinado, deve-se aprender. Não nasce do nosso receio natural, mas do cumprimento dos
mandamentos, das obras de uma vida pura e do conhecimento da verdade.

Para nós, todo o temor do Senhor está contido no amor, e a caridade perfeita expulsa o temor. O
nosso amor a Deus leva-nos a seguir os seus conselhos, a cumprir os seus mandamentos e a
confiar em suas promessas. Ouçamos o que diz a Escritura: E agora, Israel, o que é que o
Senhor teu Deus te pede? Apenas que o temas e andes em seus caminhos; que ames e guardes
os mandamentos do Senhor teu Deus, com todo o teu coração e com toda a tua alma,
para que sejas feliz (Dt 10,12-13).

Ora, os caminhos do Senhor são muitos, embora ele próprio seja o Caminho. Pois, ele chama-se
a si mesmo caminho, e mostra a razão porque fala assim:
Ninguém vai ao Pai senão por mim (Jo 14,6).

Devemos, portanto, examinar e avaliar muitos caminhos, para encontrarmos, por entre os
ensinamentos de muitos, o único caminho certo, o único que nos conduz à vida eterna. Há
caminhos na Lei, caminhos nos profetas, caminhos nos evangelhos e nos apóstolos, caminhos
nas diversas obras dos mestres. Felizes os que andam por eles, movidos pelo temor do Senhor.

sábado, 12 de março de 2011

Sobre livros e filmes


Dica de filme para o fim de semana:

Nunca te vi, sempe te amei.





Belíssimo filme com Anthony Hopkins num papel totalmente diferente do que estamos acostumados a ver. O filme fala sobre amizade e amor aos livros...Eu amei o filme!!




Título original: (84 Charing Cross Road)
Título em português: Nunca te vi, sempre te amei

Lançamento: 1986 (EUA)
Direção: David Hugh Jones
Atores: Anne Bancroft, Anthony Hopkins, Judi Dench, Jean De Baer.
Duração: 99 min
Gênero: Drama


Sinopse

Durante vinte anos Helene Hanff (Anne Bancroft), uma escritora americana, se corresponde com Frank Doel (Anthony Hopkins), o gerente de uma livraria especializada em edições raras e esgotadas. Tudo começou pelo fato de Helene adorar livros raros, que não se encontram em Nova York. Só que ela não poderia imaginar que uma carta para uma pequena livraria em Londres, que negocia livros de segunda mão, a levaria a iniciar um correspondência afetuosa com Frank. Neste período uma amizade muito especial surge entre os dois.

Fonte: Adoro Cinema


quarta-feira, 9 de março de 2011

Tempo de esperar


Hoje é Quarta-feira de Cinzas, na Igreja Católica damos início a Quaresma. Tempo de esperar, a grande festa da Vitória de Cristo sobre a morte, a Páscoa.
Tempo de oração, recolhimento e penitência.
Tempo no qual eu quero buscar me tornar uma cristã melhor.
São quarenta dias esperando Àquele que nunca falha e nunca nos abandona.
Por isso partilho o Hino rezado nas Laudes de hoje, e peço a Deus a graça de ser fiel, recolhida e penitente.


"Ó Cristo, sol de justiça,
brilhai nas trevas da mente.
Com força e luz, reparai
a criação novamente.

Dai-nos, no tempo aceitável,
um coração penitente,
que se converta e acolha
o vosso amor paciente.

A penitência transforme
tudo o que em nós há de mal.
É bem maior que o pecado
o vosso dom sem igual.

Um dia vem, vosso dia,
e tudo então refloresce.
Nós, renascidos na graça,
exultaremos em prece.

A vós, Trindade clemente,
com toda a terra adoramos,
e no perdão renovados
um canto novo cantamos."

Litteras et Fidem

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Copyright 2014 Litteras et Fidem: Março 2011 . Personalizado por Meri Pellens . Tecnologia do Blogger.
*Proibido cópia sem autorização da autora. Plágio é crime previsto por lei.*