sábado, 31 de julho de 2010

Blogagem coletiva - Medo

Gente! Tô feliz!! as pessoas leram meu post......Hahahahahahaha...Muito legal!!!
Um abraço a todos que passaram aqui! Obrigado por visitar meu humilde blog!
Obrigado pelos coments!

Também vi que muita gente, especialmente mães tem esse medo que eu tenho. Mas o medo é bom pra lembrar que estamos vivos e que não podemos estar nesse mundo de qualquer jeito.
Afinal, até meu amigo Jesus teve medo:

" E disse: Aba, Pai, todas as coisas te são possíveis; afasta de mim este cálice;
não seja, porém, o que eu quero, mas o que tu queres." (Marcos 14:36)

Bye!

Sobre milagres por José Maria Escrivá



Para quem busca nessa vida viver um caminho de fé, sabe-se que não é nada fácil. Ora estamos enamorados e nossa oração flui como um bálsamo delicioso enviado do céu e ora estamos em uma aridez espiritual que a mais simples oração é quase impossível de se conseguir completar.
Meus caminhos na fé Católica, sempre foram assim, e não reclamo não, porque sei que na alegria e na tristeza Deus está comigo. Mas, tenho aprendido de meu "pai espiritual", que é um padre com profundo desejo de santidade, a passar por estes caminhos das incertezas da fé, das incertezas de esperar com anseio os planos de Deus. E uma das vias que utilizo é a leitura dos textos e homilias de S. Josémaria Escrivá, fundador da Opus Dei.
Suas palavras, são como água quando se está com sede, como comida quando se está faminto. Sinto como se eu levasse uma injeção de força. Por isso deixo um trechinho do livro "É cristo que passa" (p.90) de Josémaria Escrivá.

"Mas os milagres são uma manifestação da onipotência salvadora de Deus, não um expediente para remediar as conseqüências da inépcia ou para favorecer o nosso comodismo. O milagre que o Senhor nos pede é a perseverança na vocação cristã e divina, a santificação do trabalho de cada dia: o milagre de converter a prosa diária em decassílabos, em verso heróico, pelo amor com que desempenhamos as ocupações habituais. Deus nos espera aí, de tal forma que sejamos almas com senso de responsabilidade, com preocupação apostólica, com competência profissional."

Este texto me remeteu as diversas formas como algumas pessoas conduzem sua caminha da de fé, muitas vezes só esperando que Deus seja somente um milagreiro, como se para ter plenitude de fé e consciência cristã não exigisse um esforço de nossa parte.
Eu quero milagres, não sou tola de dizer que não quero. Mas, mais do que querer um Deus que fique me mimando. Eu quero conhecer e estar com Aquele que eu amo, só porque eu o amo, mesmo que Dele eu não receba nada. Porque o que quero receber de verdade de Deus é a Vida Eterna.
Pode parecer piegas e clichê, mas...

EU QUERO IR PRO CÈU! EU QUERO SER DIGNA DE CONTEMPLAR DEUS FACE A FACE.

Eu quero chegar no céu, agarrar Jesus pelo pescoço, sentir o perfume de seus cabelos e dizer Jesus, obrigado por ter me ajudado a chegar aqui!

Deus é simples, e eu aprendo isso com Josémaria Escrivá! A cada manhã que Deus me permite acordar eu O entrego o meu dia como oração, na louça que eu lavo, no livro que eu leio, no cuidado com meus filhos, no olhar que elevo a Jesus eu digo: Oi Jesus, eu te amo! quando eu passo em frente a imagem de Jesus.
É na menor das coisas e nas grandes também, que está a minha oração. Quando não estou em fase contemplativa, quase flutuando de tanto rezar, lavo a louça com amor e carinho, agrado minha família com um almoço gostoso e ainda sim seu que estou rezando, sei que minha vida está toda entregue a Deus, nos mínimos detalhes e isto me basta!
Porque até os meus medos servem para me mostrar sou finita e que isso tudo passa, mas Deus não passa!
O que eu quero mesmo é poder "viver santamente minha vida diária" e viver em tudo minha vocação de cristã.


"Por isso tenho repetido, com insistente martelar, que a vocação cristã
consiste em transformar em poesia heróica a prosa de cada dia" (S. Jósémaria Escrivá)




sexta-feira, 30 de julho de 2010

Blogagem Coletiva - MEDO


Algumas pessoas quando são jovens tendem a não ter medo de nada, especialmente os adolescentes. Eu era assim!
Porém, quando eu tive o meu primeiro filho, muitos medos começaram a aparecer, especialmente o medo de morrer. Foi a primeira vez em que eu pensei, que se eu não podia morrer nova. Afinal, tinha uma vida que dependia de mim, (hoje não tenho uma mas, duas vidas que dependem de mim).

Desde que me tornei mãe, fiquei muito medrosa. Tenho medo de morrer enquanto meus filhos forem pequenos e deixá-los desamparados, pois eu sei na carne o tamanho da dor que é uma criança perder a mãe.
Tenho medo de que algo aconteça com meus filhos, porque não suportaria a minha vida se eles não estivessem comigo. Sabe aquele comercial no qual a mãe protege o filho todo para ele não se machucar!! Pois é, quase fiz aquilo.
Tenho medo de não ser uma boa mãe.
Tenho medo de terminar minha vida sem amigos.
Tenho medo da volência e por isso não dirijo mais.

Quando eu era criança tinha medo de me machucar, então era uma criança calma toda vida! Hoje ainda tenho medo de me machucar, mas não é tanto fisicamente, porque no íntimo de nós mesmo, quando se abre uma ferida, muitas vezes não há remédio que cure.

Tenho medo de não conseguir me sustentar. 
Tenho não me firmar na carreira.
Tenho medo de ter Mal de Alzheimer e por causa da doença esquecer daqueles que eu mais amo, especialmente meus filhos.
Tenho medo de ficar velha e não poder mais andar por causa da minha artrose.
Tenho medo de morrer e não poder ver Jesus face a face.

O medo de uma certa forma (desde que não seja patológico) é bom, porque faz parte do nosso instinto de sobrevivência e é o que nos permite ficarmos mais tempo nessa terra, nos lembra de o quanto somo finitos e que agora estamos aqui , amanhã podemos não estar mais.


Enfim...Tenho medo porque sei que sou finita.

PS: Este post faz parte da Blogagem coletiva do blog Café com Bolo.

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Clube de Leitura 3

Pois é! Não vou aguentar esperar as fotos...Então é isso!

Hoje teve início o primeiro encontro do Clube de Leitura!

Foi bem gostoso este encontro, e apesar de sermos poucas, pudemos conversar para nos conhecermos um pouquinho e já escolhemos nosso primeiro livro.
Foi uma tarde HIPER agradável, regada a um cafezinho delicioso da Beth, um bolo de primeira da Glorinha e eu fui só com a boca, (risos).
Claro que sentimos falta das outras amigas que não foram...Mas quem sabe no próximo??!!
Vanessa, sentimos sua falta !!
Apesar de nós todas, até agora, sermos blogueiras, o clube de leitura não é exclusivo para blogueiras não! Pode vir quem quiser!!! Desde que goste de ler, é claro! Os blogs foram apenas uma ferramenta que nos uniu! E valeu a pena!
Só não entra menino!!
Então é isso! Quando eu tiver as fotos coloco aqui, ok?

O livro escolhido foi:
O Clube do Filme


Sinopse*:
Um pai. Um filho. Três filmes por semana.

"É um relato sincero sobre como é difícil crescer, como é difícil ver alguém crescer e como no meio da raiva e da desordem de uma família não há nada tão bem-vindo quanto um filme." - The New York Times
Eram tempos difíceis para David Gilmour: sem trabalho fixo, com o dinheiro curto e o filho de 15 anos colecionando reprovações em todas as matérias do ensino médio. Diante da desorientação e da infelicidade desse filho-problema, o pai faz uma oferta fora dos padrões: o garoto poderia sair da escola - e ficar sem trabalhar e sem pagar aluguel - desde que assistisse semanalmente a três filmes escolhidos pelo pai. Com essa aposta diferente na recuperação e na formação de um rapaz que está "perdido", formaram o clube do filme. Semana a semana, lado a lado, pai e filho viam e discutiam o melhor (e, ocasionalmente, o pior) do cinema: de A Doce Vida (o clássico de Federico Fellini) a Instinto Selvagem (o thriller sensual estrelado por Sharon Stone); de Os Reis do Iê, Iê, Iê (hit cinematográfico da Beatlemania) a O Iluminado (interpretação primorosa de Jack Nicholson, dirigido por Stanley Kubrick); de O Poderoso Chefão (um dos integrantes das listas de "melhores filmes de todos os tempos") a Amores Expressos (cult romântico e contemporâneo do chinês Wong Kar-Way).
Essas sessões os mantinham em constante diálogo - sobre mulheres, música, dor de cotovelo, trabalho, drogas, amor, amizade -, e abriam as portas para o universo interior do adolescente, num momento em que os pais geralmente as encontram fechadas.
David Gilmour, crítico de cinema e escritor premiado, oferece uma percepção singular sobre filmes, roteiros, diretores e atores inesquecíveis ao relatar essa vivência com olho clínico e muita sinceridade. O autor emociona ao colocar os leitores diante da descoberta da vida adulta pelos olhos de um jovem e dos dilemas da adolescência administrados por um pai muito presente. Nas palavras de Gilmour: "É um exemplo do que o cinema é capaz, de como os filmes podem vencer suas defesas e realmente atingir seu coração."
Tradução: Luciano Trigo

* Sinopse retirado do site: submarino

Eu comprei o meu no submarinos por R$ 14,10 + frete e no site da Saraiva está 24,90.

PRÓXIMO ENCONTRO: Daqui a 15 dias. 

Até a próxima.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Quem vê capa não vê coração


Muitas vezes não lemos um livro ou outro porque fala de um determinado assunto que não nos interessa ou porque simplesmente não gostamos do autor. Eu muitas vezes sou assim.
Conheço uma pessoa que já me disse " não somos nós que escolhemos o livro, é o livro que nos escolhe". E já passei por situações assim, de estar fazendo nada em uma livraria, pasasndo, de cabeça torta, olhando os livros na prateleira e um livro ou outro me chamar a atençao. Eu então pego o livro, fuxico ele, mais ou menos como o livro "A arte de ler" nos ensina e levo pra casa!
Bingo! Os livros sempre são bons (pq já fiz com mais de um)!!
 Não é que aquele ser/livro me escolheu na hora certa e no momento certo! A leitura flui que é uma beleza...

Mas quando vc não escolhe o livro? O que fazer?
Penso que o melhor presente para se dar para uma pessoa é um livro.
Mas, é preciso ter muito cuidado quando fizer. Você tem que certificar de que a pessoa gosta de ler, que estilo a pessoa gosta e etc. Eu mesma já ganhei uns livros que "só Jesus!!" Não li mesmo!
Só que desta vez...
Ganhei um livro de um amigo muito querido, de uma autora que eu não conhecia e que na verdade eu nem tinha vontade de ler nada dela, porque não gosto muito de ler o que está na crista da onda.
Quando eu vi o livro pensei..."Caraca e agora, vou ter que ler senão pega mal". Então li!
Não é que o livro é MUITO bom!!! Eu amei....Li sem deixar muito de lado, com excessão das horas em que estava pilotando o fogão ou a vassoura, mas me dediquei a ele com afinco.

O livro é muito bom, tão próximo do nosso tempo e ao mesmo tempo nadando contra a maré, afinal a autora nos convida REALMENTE a uma reflexão do nosso lugar como existente no mundo e frente a nossas escolhas. Por muitas vezes parecia que estava acendendo uma luzinha dentro de mim...
Cheguei a pensar que se eu estivesse lendo e marcando o livro ele estaria todo pintadinho, rsrsrsrs...

Resumo, o livro é muito bom e vale a pena, e por isso vou colocar uns trechos que eu não quero esquecer.

Mas qual é o livro mesmo???
Está aí a dica:  LUFT, Lya. Múltipla escolha. Record, SP, 2010.

"Crianças não são imbecis, ainda que muitas vezes as tratemos como se fossem, nem são desprovidas de sentimentos, ainda que as deixemos assumir papéis de tiranetes. Nada justifica que os adultos não sejam tratados com atenção, respeito, cuidado, sim. "Eu também sou gente", disse uma mãe de quatro filhos de pequenos a adolescentes, tratada com grosseria.
Filhos como os pais tem um dever de amor: e isso deve lhes ser cobrado. Pois desde um idade razoável, mesmo na infância, sobretudo na adolescência, eles tem consciência de certo e errado, por mais negligentes que os adultos sejam na sua educação. Podem optar também sobre as suas atitudes. Podem decidir se são mais amorosos e gentis, ou entregar-se a qualquer impulso agressivo; são capazes de entender também que os adultos têm seus dias menos bons, seus dramas, suas necessidades.
Se isso lhes for aberto desde senpre, melhor. A não ser que a gente lhes feche a porta, crianças e jovens podem e conseguem se comover, observar, julgar e escolher." (p.90)

" "Pensar é trangredir" é o título de um artigo que mais tarde de nome a um de meus livros... A semântica do termo é mais ampla do que pensamos, e no caso queria dizer que pensar é transgredir a ordem do comodismo e da mediocridade. Ninguém de verdade educa, em casa ou na escola, sem ensinar algumas boas transgressões, nessa linha de escapar da manada e indagar, duvidar, questionar, não como rebeldia sem sentido, mas para abrir horizontes e mentes.
Um dos elementos mais importantes de uma educação realista é preparar para futuras escolhas vitais, seja de ordem pessoal, seja profissional, seja de postura política ou filosófica na vida. É tentar fazer do aluno um elemento menos amorfo... É ajudar o aluna a criar uma individualidade num universo de amálgamas, grupos, tribos..." (p.114-115)

"Lembrei então a frase de meu pai para alguém que o visitava quando eu era uma mocinha, e me foi relatada anos depois. Estendendo a mão para uma fileira de livros em suas paredes, meu pai apenas disse: "Estes são os meus amigos". (p.155)

"... a vida, em boa parte, são as nossas decisões. E se não podemos mudar os fatos, podemos administrar nosso jeito de lidar com eles." (p.172)

Pode ser que nem tudo, para alguns, faça algum sentido. Mas que nos ajuda a pensar.....não duvido!


Mini-Curso Pró-vida - Michel Schooyans

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Woody Allen sobre audio livro

"Nunca existirá algo que substitua o prazer de ler" (Woody Allen durante entrevista no Festilal de Cannes de 2008, onde apresentou o filme "Vicky Cristina Barcelona" - Folha de S. Paulo de 23/07/2010)

"É dificil superar estar na cama, virando as páginas de um livro, ou deixá-lo de lado e aguardar a chance de voltar a ele" (Woody Allen, cineasta - Folha de S. Paulo de 23/07/2010)

"A descoberta que fiz, foi que muitíssimas histórias são feitas para funcinar realmente no ouvido da mente e que fazer sua leitura em voz alta diminui sua força. Não é divertido ouvir uma história que na realidade foi feita para ser lida, ou seja, não existe e nunca existirá algo que substitua a leitura".(Woody Allen, cineasta - Folha de S. Paulo de 23/07/2010)

Folha de São Paulo: Você acredita que a palavra impressa esteja morrendo?
W. Allen: Só posso esperar que a leitura em voz alta não contribua para o fim da literatura. quando eu era jovem sempre podiamos ouvir T.S. Eliot, Yeats, S.J. Perelman e uma multidão fazendo leituras no selo Caedmon, e isso era um deleite que de maneira alguma prejudicava o prazer de se ler as pessoas. (Woody Allen, cineasta - Folha de S. Paulo de 23/07/2010)

E eu concordo plenamente!!!!!

Uma nota para alguém

"Aliás, se quisermos julgar de forma imparcial os seres, devemos muitas vezes abandonar ideias preconcebidas ou já feitas, abstraindo-nos do hábito que tomamos das criaturas a cuja existência estamos ligados" (Crime e Castigo - Vol. II - p.258)


quinta-feira, 22 de julho de 2010

Clube de Leitura - Parte 2


Gentem!! Estou igual a criança que acabou de ganhar um brinquedo novo!!
Por "transmimento de pensação" a Glorinha do blog Café com Bolo já estava pondo o projeto em prática! No outro post eu escrevi que no encontro das blogueiras eu havia comentado do Clube de Leitura com alguém. Pois então, esse alguém foi a Glorinha!!
Deve ser uma conspiração do universo literário!!rsrsrsrsrs...
Bom então nos comentários do outro post ela diz que já tem 5 pessoas e comigo 6. Então é o seguinte a Vanessa do blog Fio de Ariadne tb topou!

Então Vanessa, se vc não se importar, podemos nos juntar a Glorinha?? O que acha?? Aí seremos então 7!

Muito bom!! Projetinho modesto tomando forma.... E cor de rosa!!

Clube de leitura



Há muito tempo tenho pensado sobre o que fazer para ter um momento...digamos..."só meu". Um momento em que eu possa ter para conversar e distrair a cabeça da cotidianeidade.
Como sou uma boa leitora, (boa pq gostaria de ser mais voraz com meus livros ou sentir menos culpa por estar lendo ao invés de estar fazendo outra coisa), venho alimentando em meu interior o desejo de montar um "Clube de Leitura".
Há uns meses atrás tivemos um encontro de blogueiras promovida pelo blog "O que elas estão lendo". E foi tão legal, pena que foi curto!! Chegamos até a comentar algo sobre ter um Clube de leitura, etc.
Então é isso!
Quero propor formar um "Clube de Leitura"! Andei pesquisando na internet sobre como formar um clube de leitura e na verdade o que precisa para formar um é, boa vontade e amigos que gostem de ler.
Como sugere o site Lendo.Org 

  • Preciso formar um grupo de pessoas (no máximo 10, pq senão não daria para todos falarem);

  • Gostaria que fosse só mulheres para fazer uma coisa bem mulherzinha mesmo!!! (Até botei o post em cor de rosa);

  • Preciso de um lugar, que prefiro de início que seja em Niterói, pq moro em Niterói e temos alguns lugares legais para fazer um encontro;

  • Precisamos escolher o livro. (o site sugere livros que sejam fáceis de se achar especialmente em sebos para não ficar caro pra todo mundo);

  • Os encontros seriam uma vez por mês.
Como funciona o clube de leitura:


  • Cada um leva sugestões de livros para serem lidos.

  • No encontro faz-se um sorteio do livro que será lido.

  • Todas teremos o prazo de um mês para ler o livro.

  • Um mês depois todas se encontram e vamos conversar sobre o livro que lemos, e sortear o próximo, etc
Quem quiser saber mais sobre como criar um clube de leitura Clique aqui.

Acho que é uma excelente forma de ampliarmos o nosso grupo de amigos, ótimo para fazermos novos amigos, ótimo para sairmos um pouco do virtual!!

Só gostaria de pedir duas coisas:
1) No meu sonho de Clube de Leitura, vale ler qualquer coisa, e falar de qualquer coisa que não seja séria. A menos que tenha alguém, muito, muito precisando desabafar. Afinal, a proposta é desligar-se da vida que seja por uma horas!!
2) Que seja um clube de leitura de mulheres DIVERTIDO, onde se Lê, se Fala e se Come (um pouquinho só pra não engordar muito..rsrsrs). Porque tudo isso mulher sabe fazer bem!!!

Então, o que acharam??

Deixe seu post!
Quem sabe meu tolo sonho não acontece....


segunda-feira, 19 de julho de 2010

Sem palavras, mas...






























Aniversário!!!

Eu sou tão atenta, que não percebi que ontem (18/07/2010) meu blog fez um aninho.......EHHHHHHHHHH!!!!!
Ainda é um babê, mas assim como a autora....vamos crescer......
Ehhhhhhh.........Parabens pra vc!!!!



quinta-feira, 15 de julho de 2010

O grilo...



Sabe quando fica aquele silêncio e você só escuta o cri...cri... do grilo? Pois é ando assim!
Andei nessa minha vida de leituras acumulando milhões de saberes e informações. Mas quando tento colocar para fora.....................cri...cri...cri...cri....
Isso me incomoda tanto!! Me sinto inútil e enganadora do meu interior e do exterior.
Já tentei de tudo!! Tentei escrever, por isso tenho esse blog! E nada! Tentei deixar pra lá e virar uma atoa na vida, nos moldes "A televisão me deixou burro...muito burro demais....." Também não adiantou, porque fica uma inquietação chata abeça. Não me deixa ficar parada!
Até minha amada analista já comentou algo do gênero.... Me sinto enrolando a vida e me enrolando na vida.
Esse tempo tem me dado muita saudade da minha querida mãe que já me deixou a 25 anos. (especialmente agora que estou full time mamy, já que minha secretária está de férias).
Parece que mesmo quando a gente cresce, e amadurece a opinião da mãe continua sendo fundamental. Na verdade, desejo muito que com meus filhos seja assim também. desejo que eles pensem de mim como eu penso da minha mãe, do quanto ela faz falta nas horas difíceis, de como eu gostaria de poder recorrer a ela a qualquer hora mesmo que fosse no meio da noite. Porque o que eu queria mesmo é, exceto na hora em que estou trabalhando, era poder perguntar para ela:
-Mãe! Tá estranho...O que eu faço para não só passar pela vida? Será que quando eu morrer vai ter alguém lá no enterro? Ou serão só meus meninos?? O que eu faço da minha vida? Quero mais? Ou está bom e eu não esou enxergando?
O sentido da vida é o que está na sua frente!(li em algum lugar). Grandes filósofos passaram a vida construindo coisas, escrevendo coisas em busca deste sentido. Alguns encontraram o sentido da vida em Deus, como minha amada Edith Stein. E eu não duvido que o Sentido de TUDO está em Deus.
Mas, enquanto eu não alcanço a graça de ver Jesus face a face, de me pendurar no pescoço dele por horas e horas terrenas, de passar minhas mãos no cabelo dEle de ver o sorriso mais Sorriso do mundo: o de Jesus! (afinal, quero ver meus meninos tornarem-se homens justos e honestos então, quero demorar um poucão ainda nessa terra). Queria poder ter tido a chance de ter minha mãe aqui só para fazer um trilhão de perguntas que infelizmente nos livros ainda não encontrei resposta.
Enquanto isso....cri...cri...cri....
Ufa!

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Mini-Curso Pró-vida - Michel Schooyans





Será dia 29 de julho de 2010, das 19hs até as 22:00hs, Paróquia de São Judas Tadeu (Rua Comendador Queiroz nº 33, salão paroquial - Niterói - RJ).

O tema a ser tratado será “População e soberania nacional”.
A temática será apresentada especificamente em duas palestras, são elas:

a) Uma análise do envelhecimento no Brasil: causas, conseqüências, remédios
b) Proteção da vida e terrorismo jurídico.

Expositor:
Mons. Michel Schooyans

- Curriculum do expositor:
O prof. Michel Schooyans é sacerdote, professor emérito da Universidade Católica de Louvain (Bélgica)
Doutor em Filosofia – Instituto Superior de Filosofia de Louvain, 1958
Doutor em Filosofia e Letras, Faculdade de Filosofia de Letras de Louvain, 1960
Doutor em Teologia – Faculdade de Teologia da Universidade Católica de Lisbonne, 1978
De 1959 a 1969 foi Professor de Filosofia da PUC - SP
Membro vitalício da Pontifícia Academia para a Vida - Vaticano
Membro da Pontifícia Academia de Ciências Sociais - Vaticano
Consultor do Pontifício Conselho para a Família - Vaticano
Consultor de vários dicastérios da Cúria Romana - Vaticano
Foi assessor do Presidente da Congregação para a Doutrina da Fé, Cardeal Joseph Ratzinger hoje Bento XVI
Autor de mais de 20 livros sobre questões de bioética, população, demografia etc.
Entre eles: “O comunismo e o futuro da Igreja no Brasil, Herder, São Paulo, 1963.”; “O desafio da secularização, Herder, São Paulo, 1968.”
Conferencista em vários congressos internacionais
Fala e escreve fluentemente: francês (sua língua natal), português, espanhol, italiano e inglês.

O evento é totalmente gratuito, nós pedimos somente que as pessoas façam o quanto antes a sua inscrição pelo site www.humanitatis.net para reservarem a sua vaga.
Será um momento ímpar com o objetivo de:
Abordar as políticas em favor da vida sob o enfoque geopolítica
Enfatizar o papel do cidadão consciente de seus direitos e deveres no mundo atual;
Aprofundar os aspectos positivos de uma cidadania consciente e transformadora;
Provocar no cristão a consciência de sua missão como cristão no exercício de suas atividades profissionais;

Esta é uma iniciativa do “Grupo Famílias em Cristo”, do “Instituto Filosófico e Teológico do Seminário de São José” e da “Pastoral Universitária da Arquidiocese de Niterói”.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

A criança não nascida está em grande risco na Espanha.

Recebi por email.....Estou divulgando....Divulgue vc tb!!!





A criança não nascida está em grande risco na Espanha. Apesar das expressivas manifestações populares, que chegaram a levar milhões de pessoas às ruas de Madri , foi aprovada uma lei do aborto praticamente “a pedido”, incluída a autorização a que meninas de 16 anos abortem sem o conhecimento dos pais. Também se obriga as escolas de Medicina a que ensinem a se fazer o aborto, o que já levou diversas Universidades a se posicionarem, indicando que não cumprirão essa exigência.

Diante disso, os movimentos pró-vida espanhóis entraram com um recurso de inconstitucionalidade que deve ser julgado em 3 dias, antes da entrada em vigor da lei, marcada para a próxima semana. E estão pedindo apoio internacional. Diversos países marcaram vigílias.
A nossa opção está sendo a de fazermos uma manifestação virtual. Vamos todos escrever à Embaixada da Espanha, e espalhar pelas redes o nosso protesto, pedindo o respeito ao nascituro na Espanha.

E-mail: emb.brasilia@maec.es


Abaixo, em espanhol, a mensagem que está sendo divulgada pelo HazteOir:

Hoy el Tribunal Constitucional ha admitido a trámite los recursos de inconstitucionalidad presentados contra la Ley Aído. Congreso, Senado y Gobierno tienen un plazo de tres días para alegar a la petición de suspensión de la entrada en vigor de nueva Ley del Aborto planteada por el PP en su recurso de inconstitucionalidad contra esta norma.
¿Vas a permanecer sentado?
Ahora tienes tu oportunidad de hacerle ver al Tribunal Constitucional tu postura frente a esta terrible Ley. Parar esta masacre depende de tí.
El próximo fin de semana tienes una nueva cita con la causa del derecho a vivir en Extranjero. Se trata de una una Velada-concentración para pedir la suspensión cautelar de la entrada en vigor de la nueva ley del aborto.
Los datos de la/s convocatoria/s en Extranjero son los siguientes:


Como sabes, el próximo lunes 5 de julio es la funesta fecha en que está previsto que empiece a practicarse el aborto en España de forma indiscriminada, incluso por niñas de 16 años que no necesitarán el permiso de sus padres:

Más de 200.000 niños serán exterminados al año en nuestro país con la aplicación de la nueva ley.

550 niños al día, salvajemente eliminados.

22 niños cada hora.


Un niño cada tres minutos cuyo cerebro será aplastado con unas pinzas o sus pulmones serán ahogados con un suero a base de sal.
Serán abortados porque sí. Porque eran niños, en vez de niñas, o viceversa. Porque tenían un cromosoma de más o una dolencia cardiaca imprevista, o porque su nacimiento “no le viene bien” a alguien.
Los restos de esta generación de seres humanos serán arrojados a los contenedores de basura como vulgares deshechos clínicos. No tendrán un nombre, ni una sepultura.
No podrán crecer, soñar, amar, innovar, escribir obras maestras, tirar del carro en los momentos difíciles y disfrutar de los momentos de prosperidad.
Una sociedad que se aniquila a sí misma de esta forma merece un grito de protesta y una alternativa cívica clara y perseverante.
En tu manos están las vidas de miles de seres humanos.
Más de un millón de niños han sido exterminados por el aborto en España durante los últimos veinticinco años. Nadie, ningún gobernante, nos devolverá esta generación perdida. Nadie reparará el daño moral, incluso económico, causado por el exterminio violento y cruel de un millón de seres humanos.
Veinticinco años bastan, ¿no te parece?
Ven este este fin de semana a concentrarte para defender la vida de los que van a nacer y el derecho a ser madre.

Consulta la información sobre las convocatorias en Extranjero en este enlace:
Para seguir siendo humanos, hoy más que nunca, mójate con la causa de la Vida.



Litteras et Fidem

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
© Copyright 2014 Litteras et Fidem: Julho 2010 . Personalizado por Meri Pellens . Tecnologia do Blogger.
*Proibido cópia sem autorização da autora. Plágio é crime previsto por lei.*